.

slides

Boletins informativos

.

domingo, 11 de julho de 2010

Doidas e Santas -->> Audiobooks Para Download em Mp3

 


Doidas e Santas
'Doidas e Santas' reúne cem crônicas. Nelas, Martha expõe os anseios de sua geração e de sua época. As alegrias e as desilusões, os dramas e as delícias da vida adulta, as neuroses da vida urbana, o prazer que se esconde no dia a dia, o poder transformador do afeto e os mistérios da maternidade
Fala direto ao coração de suas leitoras e seus leitores. Nelas, Martha expõe os anseios de sua geração e de sua época, tornando-se uma das vozes mais importantes entre as recentemente surgidas no cenário nacional. As alegrias e as desilusões, os dramas e as delícias da vida adulta, as neuroses da vida urbana, o prazer que se esconde no dia-a-dia, o poder transformador do afeto, os mistérios da maternidade, enfim, o cotidiano de cada um de nós tornou-se o principal tema da autora. Como toda grande artista, ela consuma o sortilégio da literatura: traduzir e expressar o que vai à alma de sua enorme legião de admiradores.
Dona de uma sensibilidade incomum. Martha Medeiros tem para tudo um olhar, uma reflexão e uma reação fresca, nova, de alguém que pela primeira vez se depara com o inesperado, seja o assunto o Dia dos Namorados, a decisão de se começar a fumar, um sentimento de desconforto por qualquer coisa, uma paranóia que se imiscui sub-repticiamente ou um amor que acaba. Sempre terna e indignada, amantíssima da cultura contemporânea e dona de um imbatível senso de humor, em suas crônicas – assim como em sua poesia – Martha torna, para todos nós e com muita destreza, mais palatáveis o imponderável da vida. Como uma brisa de vento fresco para alma ler as deliciosas crônicas de Martha Medeiros.
Com versatilidade, sensibilidade e um toque poético a escritora narra sobre o cotidiano - conta sobre os amores e desamores e sobre os acertos e desacertos que rodeiam o ser humano - principalmente traz a luz momentos de sua biografia de forma hilária.
É um livro expressivo e encantador
Ela escreve sobre a mulher moderna, seus sonhos, pensamentos e frustrações de uma forma tão íntima e leve que em alguns momentos temos a sensação de que ela estava falando diretamente conosco.
 
Autora:
Martha Medeiros, poeta, cronista, romancista, conquistou o Brasil com seus textos, publicados em jornais de repercussão nacional, sites e livros que se transformaram em best-sellers
Ela é gaúcha de Porto Alegre, onde reside desde que nasceu. Filha de José Bernardo Barreto de Medeiros e Isabel Mattos de Medeiros. Casou-se com o publicitário Luiz Telmo de Oliveira Ramos e tem duas filhas. Estudou no Colégio Nossa Senhora do Bom Conselho, tradicional de Porto Alegre, localizado nos arredores do bairro Moinhos de Vento. Formou-se em 1982 na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre. Trabalhou em propaganda e publicidade, mas logo se sentiu frustrada com a carreira. Quando seu marido recebeu uma proposta de trabalho no Chile, decidiu que uma mudança de país seria uma ótima oportunidade para dar um tempo na profissão. Esta estada de nove meses no Chile, na qual passou escrevendo poesia, acabou sendo um divisor de águas na sua vida. Quando voltou para Porto Alegre, começou a escrever crônicas para jornal e, a partir daí, sua carreira literária deslanchou.
Tendo trabalhado como redatora e diretora de criação em várias agências daquela cidade. Em 1993, a literatura fez com que a autora, que nessa ocasião já tinha publicado três livros, deixasse de lado essa carreira e se mudasse para Santiago do Chile, onde ficou por oito meses apenas escrevendo poesia.
De volta ao Brasil, começou a colaborar com crônicas para o jornal Zero Hora, de Porto Alegre, onde até hoje mantém coluna no caderno ZH Donna, que circula aos domingos, e outra — às quartas-feiras — no Segundo Caderno. Escreve, também, uma coluna semanal para o sítio Almas Gêmeas e colabora com a revista Época.
Seu primeiro livro, Strip-Tease (1985), Editora Brasiliense – São Paulo foi o primeiro de seus trabalhos publicados. Seguiram-se Meia noite e um quarto (1987), Persona non grata (1991), De cara lavada (1995), Poesia Reunida (1998), Geração Bivolt (1995), Topless (1997) e Santiago do Chile (1996). Seu livro de crônicas Trem-Bala (1999), já na 9a. edição, foi adaptado com sucesso para o teatro, sob direção de Irene Brietzke.
Os Livros Mais Vendidos
da 55º Feira do Livro de Porto Alegre:

  • Doidas e Santas:
Coletânea de crônicas publicadas por Martha Medeiros nos jornais Zero Hora e O Globo. Com diferentes motes, como música, cinema, literatura e cenas cotidianas, a autora analisa questões do mundo contemporâneo. L&PM, 232 páginas.



  • A Cabana
No romance de William P. Young, um pai que perdeu a filha há quatro anos recebe um convite suspeito para retornar à cabana onde o corpo da menina foi abandonado na época. A visita muda sua vida para sempre. Sextante, 240 páginas.



  • Guia Prático da Nova Ortografia:
O professor Paulo Flávio Ledur explica as mudanças na língua portuguesa decorrentes do Acordo Ortográfico que passa a vigorar em janeiro de 2009. AGE, 95 páginas.



  • 1808:
Resultado de 10 anos de investigação jornalística, a obra de Laurentino Gomes remonta a fuga da família real portuguesa para o Rio de Janeiro, recuperando a história da corte em solo brasileiro. Planeta do Brasil, 408 páginas.



Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails
Related Posts with Thumbnails

.

Ocorreu um erro neste gadget

AdSense